Páginas

domingo, 23 de abril de 2017

há mil coisas que moram em mim.
coisas que são mais suaves,
outras duras como marfim.
algumas rastejam, outras são naves.

há mil coisas se mexendo dentro
do útero, da mente, do peito,
há coisas que já nem lembro
e muitas que hoje aceito.

mas há coisas que são como nós,
como linha toda enrolada.
são aquelas de quando estou a sós,
de quando em volta de mim não há nada.

viajando por dentro do eu
naveguei em mares de lembranças...
encontrei fotos e camafeus,
aprendi a desenrolar-me numa dança.

Nenhum comentário:

Postar um comentário